Israel e Hamas acertam cessar-fogo humanitário de 72 horas em Gaza

Israel e Hamas concordaram com um cessar-fogo de 72 horas no conflito na Faixa de Gaza a partir de sexta-feira (1º), afirmaram o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, nesta quinta-feira (31).

O cessar-fogo começará às 8h no horário local (2h em Brasília) de sexta-feira, disseram em uma declaração conjunta. A nota afirmou que as “forças no solo vão permanecer no local” durante a trégua, sugerindo que as forças terrestres israelenses não vão se retirar.

“Apelamos a todas as partes para agir com moderação até que este cessar-fogo humanitário comece, e para que respeitem plenamente os seus compromissos durante o cessar-fogo”, disseram Kerry e Ban. “Este cessar-fogo é fundamental para dar a civis inocentes uma parada muito necessária na violência.”

Saiba mais: Entenda o atual conflito entre Israel e Hamas

O Hamas, grupo que controla a Faixa de Gaza, disse que vai respeitar o cessar-fogo. “Reconhecendo um chamado da Organização das Nações Unidas e considerando a situação do nosso povo, as facções de resistência concordaram com uma calma humanitária e mútua de 72 horas enquanto o outro lado respeitá-la”, disse o porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri. “Todas as facções palestinas estão unidas em relação a esta questão.”

Cessar-fogo é oportunidade, diz Kerry

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chamou o cessar-fogo de 72 horas acordado por Israel e o Hamas para o conflito na Faixa de Gaza de uma “oportunidade” e disse que é imperativo que os lados em conflito façam seus maiores esforços para encontrar um ponto comum.

Kerry afirmou que o ministro das Relações Exteriores do Egito vai convidar as partes para participar de negociações “sérias” no Cairo e que os Estados Unidos planejam enviar uma pequena delegação. Ele classificou o cessar-fogo como “tempo precioso”.

“É uma oportunidade, um momento para que as diferentes facções sejam capazes de se unir com o Estado de Israel em um esforço para tentar encontrar maneiras para um cessar-fogo sustentável e, então, obviamente, por um longo período de tempo”, disse Kerry a repórteres.

Kerry afirmou que os EUA estão agradecidos que a violência possa parar por mais de 24 horas. “Esperamos que este momento de oportunidade seja agarrado pelas partes, mas ninguém pode forçá-las a fazer isso”, acrescentou Kerry.

“Não há garantias. Esta é uma questão difícil, complicada, e eu acho que todo mundo sabe que não foi fácil chegar a este ponto. Todo mundo sabe que não será fácil ir além deste ponto, mas é imperativo que as pessoas façam o maior esforço para tentar encontrar um ponto comum”, disse Kerry.

Conflito

Desde o início da operação Margem Protetora, no dia 8 de julho, 1.360 palestinos morreram – a maioria civis. Do lado israelense, morreram 56 soldados e dois civis. Um trabalhador tailandês em Israel também foi morto.

Segundo a ONU, 425 mil pessoas em Gaza tiveram de deixar suas casas por causa da operação. A organização diz que está amparando 225 mil palestinos em 86 abrigos ao longo da Faixa de Gaza. Acredita-se que cerca de 200 mil estejam na casa de amigos e parentes.

O número total de desabrigados e desalojados chega a um quarto da população da Faixa de Gaza (1,7 milhão).

Oceans Mu
Ver Tv Com VC
Faa publicidade com a Pnico
Venha Ser nosso Parceiro


Envie esta postagem para um grupo no Facebook:


DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA MATÉRIA

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não da Rádio Pânico

Acesse o site do Comunidades.Net
Venha Ser nosso Parceiro
Venha Ser nosso Parceiro